Direita e esquerda:

     Hoje em dia muitos afirmam: “não existe mais esquerda e nem direita”. Isso é exatamente o que a direita quer que acreditemos. A democracia se faz com conflitos, diálogos, protestos, praticar isso realmente não significa ser “esquerda”, mas isso faz parte de se estar numa democracia.  Só que nem sempre protestar significa ser de esquerda, duas provas concretas, a marcha das senhoras da Liga Católica, leia-se Opus Dei, em 64, apoiando  o golpe e protestando contra os estudantes e trabalhadores que queriam democracia.  Um golpe feito pelas elites, apoiado pela classe média, e, pelo governo americano que estava temendo “perder” a América Latina, desde a Revolução Cubana.

                 Outra prova que protestar  não é ser esquerda foi o movimento “Cansei” contra a suposta “corrupção” do PT, organizado pelo Demóstenes, aquele amigo de bicheiros, cachoeiras, donos de folhetins “Nãoleia”, etc. Engraçada a direita, ela chega a ser engraçada, como pode? Estes que participaram do “protesto” Cansei estavam naqueles partidos campeões das fichas sujas, e, o PT, nesta competição ficou longe até do terceiro lugar! Mesmo assim dizem que corrupto é o PT, o partido que ao entrar  contratou agentes e delegados federais para diminuir uma corrupção de uns 500 anos… Que está sendo acusado, sem provas, nem vídeos, nem depósitos, nem cheques, etc, mas como uma tentativa da direita para derrubar um governo de esquerda e colocar partidos de direita nos municípios do Brasil. Tanto é uma jogada política que outros mensalões estavam na fila, com provas e provas, ocorridos antes de 2003, mas foram deixados de lado. Pela lógica, crimes que ocorreram primeiro e possuem provas, deveriam ser julgados primeiro, certo? Esqueça a lógica, a classe média não lê sobre isso.

              Outro dia um jovem disse: “Você simplifica muito o  que é esquerda, o que é direita”. Na verdade, não tem segredo, a direita é formada pelos donos dos meios de produção, mídia, grandes corporações de saúde, educação, acionistas, pecuaristas, etc, que quer se manter no poder e derrubar conquistas populares. Pode ser que tenha um “afortunado” que trabalhe e pense diferente, que tenha uma fábrica, mas sociabilize o lucro, apoie governos populares, então este é de esquerda. Como o vice José Alencar.  A  “simplificação” esquerda e direita veio do parlamento francês, já que os representantes do povo ficavam à esquerda, e,  das elites, à direita.

               A luta continua, não podemos falar que foi extinta, apenas ampliada, hoje as elites mundiais se unem, na América Latina os trabalhadores começaram a se unir. Governos de esquerda surgiram na América Latina enquanto EUA estava ocupado com o monopólio do petróleo no Oriente (sobre EUA e petróleo assistam ao filme “Fahrenheit 11/09” de Michael Moore).

              A primeira preocupação é que muitos se percebem enquanto “povo”, mas a classe média, muitas vezes, fica perdida no bombardeamento midiático, já que “a direita” continua dona total destes canais. Através deles manipula informações, cria crises que não existem, escondem as reais. Triste que a classe média – diversas vezes não participante de movimentos sociais – fica acrítica e vulnerável às “verdades” das elites. Marilena Chauí chama esta crença e defesa das elites em consciência acrítica. Mesmo que se achem “críticos” porque estiveram no movimento “cansei”.

             A pobreza – antes destes governos populares – era muito grande, sempre me lembro de dois filmes: “A Ilha das Flores” e “ A dívida da Vida”. Agora, esta pobreza diminuiu, de 40 milhões de miseráveis em 2003, estamos com 17 milhões, por exemplo, no Brasil. Neste ínterim ouvi várias histórias de pessoas que conseguiram comprar uma casinha,  antes mal conseguiam comer, agora comem e conseguem comprar brinquedos no natal, que conseguiram diploma universitário… Tudo isso foi conquista, mas uma conquista que para a classe média não foi tão sentida, ela permanece desconfiada da saúde pública, da escola pública, etc. E continua sem saber como – dialogar – para que estas melhorem. Já que a classe média só sabe fazer e trabalhar da maneira pedida pelas elites, se a Globo manda marchar, marcham.

            Ora, as elites possuem suas escolas para elites desde sempre até  dias atuais, sendo que sociólogos, como Pierre Bourdieu, passaram sua vida estudando estas escolas para entender um dos mecanismos das elites se manterem no poder: o conhecimento. Então, a classe média fica neste meio de caminho, perdida e gastando muito mais, enquanto as domésticas colocam seus filhos em escolas públicas, brigam por elas, compram casas, recebem bolsa família e geram raiva nas patroas, que se sentem “burras”. E então a patroa da classe média culpa ao governo, mas só sabe culpar. E na hora de votar:  vota exatamente no governo das elites, que  possuem suas escolas, portanto, que irá apenas sucatear as escolas públicas como o PSDB fez em SP nestes vintes anos.

           Ocorre que, então, elas, as patroas das classes médias,  pensam: “É porque políticos são todos iguais, não adianta votar neste ou naquele, todos roubam.” E quando a Regina Duarte chama para o movimento “Cansei” elas resolvem participar porque, com certeza, a culpa de tanta frustração é do PT.

             Emir Sader, cientista político e filósofo formado pela USP, escritor de “O Anjo Torto, esquerda e direita no Brasil”, editora Brasiliense, postou ainda estes dias em redes sociais: “De tanto ver e ser moldada pela TV, ao invés de classe média, melhor chamá-la de classe mídia”.

            Esta TV, instrumento das elites, que veiculam que não temos mais esquerda e direita, etc, molda crenças, tristezas e alegrias, na classe mídia. Só que hoje em dia outros meios também de propagam mentiras, além de folhetins como “nem veja, nem leia”, tem os e-mails mentirosos. Em 2010, na época da Dilma recebi uns absurdos, que a Dilma isso e aquilo, que seria proibida de entrar nos EUA… Sugeri alguns livros para quem me mandou o e-mail mentiroso, uma vítima da direita, apenas encaminhou o que recebeu. Agora recebi outro deste estilo falando, no fim, que Lula está totalmente ligado com a Rede Globo, entre outros absurdos. Na rede social da minha filha um colega dela postou que Lula tem uma das maiores fortunas do mundo.

           As pessoas nem sabem que um assalariado aposentado (presidente, com alto salário, mas ainda assim, assalariado), sem meios de produção, com um apartamento e uma chácara, não pode ser “dono fortuna”. Pois, para isso, ele teria que estar entre o que caracteriza ser da elite: ser dono de indústrias, estar entre acionistas de empresas de educação ou saúde, latifundiário, etc. Ele nunca seria de nada disso porque corre na veia dele a luta pela maioria, que a dignidade humana não pode ser comércio: nem a saúde, nem a educação, além da solidariedade de classe e visão trabalhadora… Mas quem tiver dúvida, use o portal da transparência e confira.

          Só que a “classe mídia” não pesquisa, apenas  encaminha estas mensagens e fotos que recebe, achando realmente que tudo confere com que é veiculado na TV. Triste. E tudo confere. Agora a classe mídia está feliz porque Dirceu e Genoíno, representantes dos “petralhas” (como divulga a direita), serão presos, mesmo sem provas. Como não perceberam que uma hora o golpe de 64 as atingiriam, não percebem o quanto de risco esta condenação sem provas representa à nossa democracia!!

         Aliás, como a mídia não divulga a grande discussão e angústias dos juristas, afinal,  Genoíno e Dirceu foram condenados sem provas, a classe mídia está feliz e pronto. Inocente em seu não saber, achando que tudo sabe, porque lê na “nem veja, nem leia”.

        Um golpe da direita que pode acarretar numa série de outros e a classe mídia continuará sem perceber nada, como foi em 64. A classe média só começou a sentir a ditadura quando seus filhos também começaram a sumir, a passar por torturas, a ser presos, sem provas de crimes.  Mas a Globo não falava nada, então ela ficava apenas na angústia.

           Por falar em angústia, vivo esta angústia que um golpe branco assim poderia ocorrer  aqui desde o Rio+20, quando vi os governos populares derrotarem e demonstrarem forças nas lutas por idéias sustentáveis, enquanto os governos do G8 perderam em muitas de  suas ambições, no plano das idéias.  E para piorar minha angústia, ainda durante aquela conferência o Paraguai sofreu um golpe. Ele não tinha um governo perfeito, mas a população queria ter experimentado e lutado para melhorar o governo que elegeu. Como acredito em direita e esquerda, achei na época que a direita mundial – e principalmente americana – estivesse por trás daquele e ensaiando outros.

        Como a direita, como eu disse, é formada – hoje – por grandes corporações econômicas mundiais, não deu outra, logo descobri que indústrias como a Cargill e a Monsanto estavam por trás do golpe no Paraguai, por isso temi golpes em outros lugares da América Latina com governos populares, que estavam discutindo e freando estas ambições.

        Agora que dois heróis da resistência contra a ditadura de 64 – Dirceu e Genoíno – serão presos, uma cartada da direita brasileira, volto a sentir medo de um golpe aqui, como no Paraguai. Enquanto a classe mídia continua feliz achando que esquerda e direita não existe, e, tudo está bem porque os “maléficos do PT” foram punidos.

Camila Tenório Cunha

19/10/2012

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Direita e esquerda:

  1. LEONARDO SILVA ERROY

    como militante do PT ;ME SINTO FELIZ EM SABER QUE EXISTE PETISTAS E MILITANTES QUE ACREDITAM NO PROJETO DO PT ,CABEÇAS PENSANTES NO MELHO PARA O POVO , PARABÉNS !!!! SDS PT , LEOMARDO DO PT , AGUAÍ ,S.P .!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s