Capacidade de se doar em pequenos atos:

       Hoje percebi que se doar em pequenas coisas, no dia a dia, é que de fato nos faz melhores.

           Algumas de minhas melhores memórias estão nos momentos que fiz coisas que nem gostava, pelos outros…

            Não gostava, nem na infância, do Pica-Pau, mas muitas vezes ficava com minha avó materna Alice  e colocava no Pica-pau para vê-la rindo gostoso com aquelas bobeiras.. Ria apenas porque ela ria… O riso dela é uma das minhas melhores lembranças dela, ela tinha daqueles risos que contagiam.

            Na fila do banco, uma mesma fila em que quase fui linchada porque defendi Lula, uma das senhoras raivosas comentou que o jovem neto não quis ir com ela ver Os Dez Mandamentos, foi para casa. Entendo o gosto do jovem, mas sei que se minha mãe ou avós estivessem vivas teria ido com elas assistir.

               Não gostava do Pica-pau, mas assistia sempre com minha avó Alice. Não gostava do Gordo e do Magro, mas assisti vários com minha avó Ana, que adorava. E na fase que minha filha gostou de coisas musicais que não gostava, encarava como fase e pronto. E foi mesmo uma fase, outra, e até outra, porém hoje ela tem um gosto formado (porque apesar de respeitar o gosto dela nunca deixei de mostrar outros tipos de músicas, levar em apresentações de orquestras, etc) e podemos curtir juntas a boa música.

            Este pequeno amor com as pessoas, conhecidas ou desconhecidas, que nos torna humanos melhores, humanos felizes, independente da religião. Estranhamente já vi ateus terem esta capacidade de ajudar com pequenas palavras, e, super religiosos impacientes. Nunca entendi os super religiosos sem esta prática, pois todas as religiões tiveram líderes que falaram do amor ao próximo. Todas: Buda, Cristo e Maomé falaram de amor!! Deste amor desprendido, que perdoa, que é calmo e nos faz sempre prontos, mesmo que seja para ver o Pica-pau.

                Não sei se são as mídias que andam  tão fascistas ultimamente, mas a verdade é que este mesmo ódio que faz a senhora tão intolerante para com um político perseguido, faz o neto dela impaciente com o que ela gosta. E neste caminho o pequeno ato de amor, de doação, compreensão, nos escapa. Pena, ocorre que às vezes ver tantos ódios, tanta falta de amor, tanta exacerbação do injusto, do negativo, cansa demais.

Camila Tenório Cunha

04/03/2016

P.S.: 1. E por falar em mídias e ódios, gostei muito deste texto: http://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2016/03/04/operacao-da-pf-contra-lula-pode-levar-pais-ao-caos/

              2. E sobre amor no Portal  Raízes esta poesia linda: http://www.portalraizes.com/amor-khalil-gibran/

https://www.youtube.com/watch?v=tiHkY8IPytY

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s