UM ANO DE GOLPE

Hoje faz um ano que estava com companheiros em SP – da Frente Brasil Popular da Mogiana e de lá – olhando para um telão numa esperança em vão.

Um ano em que nossos sonhos de projetos políticos de país mais justo, com mais democracia, transparência, distribuição de renda através de projetos sociais, investimento como nunca em ciências, tecnologia, democratização do conhecimento (com pronatec, prouni, sisu, Ciências Sem Fronteiras, etc) foram para o lixo.

O que diferencia um projeto político petista, de um projeto político neoliberal, é que este último claramente não tem nada de investimento no Estado, apenas nas contas de uns poucos pertencentes às corporações. No programa que não sei se ainda está disponível, mas na época estava no site do PMDB, a Ponte para o Futuro, está lá na página nove que educação e saúde não serão obrigações do Estado. Ou seja, tudo será privatizado, estruturas de escolas técnicas federais provavelmente vendidas.

Falava sobre o medo deste programa aos que entraram na onda de odiar o PT, propagado há anos pela imprensa golpista (historicamente golpista, apoiou também a ditadura militar), mas as pessoas pareciam não enxergar.

Logo na primeira semana o Temer exonerou vários funcionários do MEC responsáveis por lindos projetos dentro dele. Também retirou a assistência estudantil para alunos da graduação e de lá para cá só perdermos: esta semana o Ciências Sem Fronteiras, que era a chance de um estudante brilhante, mas sem dinheiro, ir estudar e aprender em outro país, acabou!

Nossa saúde e educação pública de qualidade estão sucateadas, o dinheiro que era crescente e diferenciava os Institutos Federais de Educação, Ciências e Tecnologia (IFs) de outras escolas técnicas  diminuiu tão drasticamente que alguns não conseguem fechar suas contas, pagar funcionários terceirizados da limpeza, nem luz e água.

Dói muito em meu coração porque sempre me emocionava ao ouvir lindas histórias de alunos que superavam a situação histórica de miséria em sua família com os IFs, o bolsa família, a boa escola. Foi por isso que votei no PT a vida inteira, para ver justiça social. Ver alunos com potencial e inteligentes estudando.

Agora de uns tempos para cá tenho visto novamente umas cinco/seis crianças trabalhando por dia, olhando carro, vendendo em sinais, engraxando sapatos, coisas que só via nos tempos neoliberais de FHC.

Em votos pela própria família (e uns dinheiros de companhias como a Oi, de petróleo como a Shell, bancos como Itaú) num instante nossos políticos corruptos jogaram no lixo o sonho de um país menos dolorido, desigual, que se construía.

Votando pelos próprios bolsos faz um ano que arrasaram nosso país e o levou de volta aos anos 90, quando a injustiça social era tão dolorida de se ver em cada semáforo das grandes cidades…

Um ano de golpe, tão pouco tempo e tanto para chorarmos…

Camila Tenório Cunha, professora de Um IF, mãe, sonhadora golpeada.

17/04/2017

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s